O que lemos

Algumas obras literárias da preferência dos membros do Ofício Bélico, para quem procure saber mais. Sim, possuímos (e lemos) realmente este livros.

FICÇÃO

  • Tolkien, J. R. R. - todos os livros, sem dúvida.
  • Pratchett, Terry. - Discworld no geral. "Because the leopard doesn't change it's shorts" e "one-in-a-million chances happen nine of ten times"
  • Warhammer 40K - O futuro distópico com um forte elemento de Techno Arcana que nos atrai há vários anos (e diversos exércitos)
  • Warhammer Fantasy - Uma era Medieval fantastica que não nos passa ao lado, Brettonia e Império, com alguns a preferirem High Elves.
FICÇÃO HISTÓRICA
  • Cornwell, Bernard, os Sharpe's (Guerras Napoleónicas, mas não é bem a nossa época), preferimos mais as trilogias do Artur (Warlord) e do Graal, o isolado Azincourt e a nova série da idade das Trevas (Alfred the Great), que já vai para o sexto livro.
  • Scarrow, Simon. - a sua série de livros sobre legiões romanas na altura de Vespasiano era inicialmente tão entusiasmante como os livros do Cornwell, mas os últimos não são tão bons.
  • Howard, Robert.E., pelo Conan original e Jordan, R. pelo melhor seguimento.
  • Jecks, Michael, pela série policial na idade média, bastante realista nos pormenores.
  • Peters, Ellis, pela série detective policial também na idade média (lutas entre o Rei Stephen e a Imperatriz Maude), com esse inesquecível monge beneditino, o Irmão Cadfael. A escritora, sob o seu nome verdadeiro, Edith Pargeter tem também um livro "A árvore do céu", sobre a construção de uma catedral.
  • Davis, Lindsey, outro detective (delator) Didius Falco, desta vez na Roma antiga (também no tempo de Vespasiano).
  • O'Brian, Patrick, por esse imenso livro em vinte volumes que são as aventuras do Capitão Jack Aubrey e o Médico Maturin, popularizadas no filme "Master and commander".
  • Low, Robert, a sua série sobre um bando de vikings, os Oathsworn é Cornwell com mais blood&guts. Consegue ser épico e brutal. Tal como a série da idade das Trevas do Cornwel, as suas aventuras (quase épicas) são tão cheias de revezes (ter tudo, perder tudo) que chega a ser desesperante.
  • Kristian, Giles, mais uma série de vikings (nunca são demais), esta, a Raven Blood-Eye, é menos épica, mas mais realista e com muito sangue & tripas. Sim, também têm tudo e perdem tudo, para fazerem render os livros...but it's a hell of a ride.
  • Pressfield, Stephen, o seu clássico sobre a Batalha de Termópilas, o Gates of Fire, é um livro tremendo, muito humano. Especializado no mundo helénico e nos grandes heróis, como Alcibíades (ah a democracia Grega em acção) e Alexandre o grande.
FICÇÃO CIENTÍFICA
  • Lovecraft, H.P -  o grande mestre e senhor. Há vários omnibus baratos à venda para poderem ver como este contemporâneo do Robert. E Howard influenciou a literatura de hoje, nomeadamente o conceito de horror. Os demónios de Randolph Carter (e para mim um dos melhores nomes de títulos de sempre: The Dreamquest of the Unknown Kadath As montanhas da loucura e Tales of the Chtulhu Mythos.
  • Harrison, Harry. - escritor mais orientado para a alternate history, ver a sua trilogia Hammer & The Cross, para um Inglaterra sem cristianismo e Stars & Stripes , para os Estados Unidos... pararem a Guerra Civil Americana, conquistarem a Grã-Bretanha, deporem a Rainha e libertarem os Irlandeses! Melhor ainda é a série Eden, onde na pré-história a espécie mais inteligente,  a par dos humanos, é reptiliana. Também tem várias incursões na ficção científica espacial clássica, com os livros do Rato de Aço Inoxidável (fica horroroso em português, melhor é Stainless Steel Rat).
  • Brin, David - este escritor tem vários livros de sci-fi clássico, nomeadamente a saga Uplift. Destaca-se aqui o maravilhoso Terra e o brilhante ensaio e colecção de pequenos contos o Otherness.
  • Stephenson, Neal - é um escritor óptimo, para quem gosta de ler. A sua trilogia barroca do Sec. XVII é constituída por três livros de cerca de 1000 páginas cada, que se lêem com muito prazer. Adicione-se o Cryptonomicon como prequela/sequela natural e temos 4000 páginas.
  • Miéville, China - o homem dos brincos tem uns tour-de-force de brilhantismo com o enorme Perdido Street Station/Scar (demasiadas boas ideias num único livro). Se foi interessante com o The City & The City, revelou-se maduro e magistral novo Kraken.
  • Morgan, Richard - Em The Steel Remains encontram um livro que não vão ver adaptado ao cinema. Peguem em high-fantasy ,elfos, espadas mágicas, dragões e juntem-lhe aquela brutalidade de um mundo real: viciados em drogas, muito sexo e os comportamentos humanos mais básicos.
  •  
REFERÊNCIA ARTILHARIA
  • Marsden , E.W. “Greek and Roman Artillery (Historical development)” & “Greek and Roman Artillery (Technical treatise)” Estes são dois dos melhores livros de seu tipo, dedicados exclusivamente à artilharia do período clássico, para os quais são os livros de referência.
  • Payne-Gallwey’s, Ralph (Sir) “The Book of the Crossbow“ Como o nome implica, é principalmente sobre béstas. Contudo tem um delicioso capítulo final dedicado às máquinas de cerco.
  • Nossov, Konstantin S.  “Ancient and Medieval Siege Weapons: A Fully Illustrated Guide to Siege Weapons and Tactics” É um livro brilhante, pois traz uma visão fresca sobre o assunto, com uma diferente perspectiva e acesso a fontes anteriormente não publicadas.
  • De Camp, L.Sprague  “The Ancient Engineers” O autor é mais conhecido pelos seus livros de ficção científica e fantasia (Conan), mas neste volume transmite a sua paixão e admiração para os engenheiros do passado.
  • Kern, Paul BentleyAncient Siege Warfare” O livro começa nas primeiras fontes conhecidas na Mesopotâmia e segue até o Império Romano.
  • Campbell, Duncan B.Besieged: Siege Warfare in the Ancient World” É uma edição maravilhosa e profusamente ilustrada a cores.
  • VitrúvioOs dez livros de arquitectura” Se pretende ir direito à fonte, o Livro X deste Tratado refere-se a armas e práticas de cerco a partir do seu Capítulo 10, incluindo a descrição dos componentes dos “escorpiões” (Scorpio) e catapultas e as suas proporções. Temos a sorte de ter sido recentemente republicado pelo IST, numa tradução portuguesa anotada de M. Justino Maciel.
  • VegécioEpitoma Rei Militaris” É um livro Clássico, escrito em sec. III em complicadas condições militares e políticas (desintegração do Império Romano).
  • Gurstelle, William ’The Art of the Catapult: Build Greek Ballistae, Roman Onagers, English Trebuchets and More Ancient Artillery” É um livro divertido e prático sobre construir brinquedos e modelos.

REFERÊNCIA COMBATE/ESGRIMA

  • Wagner, Paul & Hand, Stephen Medieval Sword and Shield: The Combat System of Royal Armouries Ms I.33”. Este livro lida exclusivamente com a esgrima de espada de uma mão e broquel entre dois oponentes não armadurados. É baseado num manuscrito do sec. XII/XIV guardado na Royal Armouries mas é ilustrado fotograficamente. Esta esgrima não é muito fácil de utilizar em recriação (duelos coreografas, combate) pelo ênfase em estoques à cara/pescoço/interior dos braços.
  • Talhoffer, Hans (Rector, Mark) Medieval Combat: A Fifteenth-century Manual of Swordfighting and Close-quarter Combat”. Edição em inglês do clássico do Talhoffer, com muitos botes e contras interessantes bem como ideias para combinações. Não é fácil seguir a sequência de movimentos, mas fazem sentido ao experimentar. Alguns desarmes são semelhantes aos das artes marciais (orientais) de hoje em dia.
  • Clements, John "Medieval Swordsmanship: Illustrated Methods and Techniques" + "Renaissance Swordsmanship: Illustrated Use of Rapiers and Cut-and-thrust Sword". Estes livros não são consensuais (muita coisa com a qual não se concorda) mas faz uma boa resenha de armas, técnicas, posturas e atitudes. Muitas ilustrações esquemáticas com desenhos de figurinos.
  • Windsor, Guy "The Swordsman's Companion: A Modern Training Manual for the Medieval Longsword". O pessoal da escola finlandesa tem este livro que é uma boa iniciação à esgrima medieval como desporto, especialmente quem pensa fazer combate de pontuação.
  • Ringeck, S. - Knightly Arts of Combat

REFERÊNCIA TIRO COM ARCO
  • Featherstone , Donald F .History of the English Longbow” um livro de referência para a época de ouro do arco longo inglês.
  • Bradbury, Jim" The Medieval Archer". O livro até seria excelente não fosse ele um bocado chato a escrever.
  • Axford, Ray "Archery Anatomy: An Introduction to Techniques for Improved Performance". Um bom livro, nem que seja para se perceber que se puxa com as costas.

REFERÊNCIA ANTIGUIDADE CLÁSSICA

  • Warry, J. Warfare in the Classical World: An Illustrated Encyclopaedia of Weapons, Warriors and Warfare in the Ancient Civilizations of Greece and Rome”. Um livro sobre a guerra no mundo clássico, entendido principalmente como as épocas de ouro dos gregos e romanos. 
  • Connolly, Peter,Greece and Rome at War”. Um clássico. É semelhante ao livro do Warry, em âmbito e estilo (desenhos maravilhosos), mas com uma visão totalmente independente, como é apanágio de um historiador sério (muita gente podia aprender com estes dois).
  • Dando-Collins, Stephen "Legions of Rome: The Definitive History of Every Roman Legion" - Inclui claro, a história das duas 7ª Legião.
  • Bishop, M.C. ,"Roman Military Equipment from the Punic Wars to the Fall of Rome"- um dos melhores guias da actualidade com indicações, época a época do equipamento correcto.
  • Ross, James R.  "Fighting Techniques of the Ancient World (3000 B.C. to 500 A.D.): Equipment, Combat Skills, and Tactics"
  • Goldsworthy, Adrian "The Complete Roman Army" um bom livro de referência, não muito detalhado e com explicações simples mas com boas ilustrações e fotos de recriadores.
  • Le Bohec, Yann "The Imperial Roman Army"- poucas ou nenhumas ilustrações, mas um livro de história a sério. Muito detalhe sobre o recrutamento, composição etária, esperança de vida, análise de pedras tumulares, etc...
  • Adcock, F.E, "The Roman Art of War under the Republic", embora sem nenhumas ilustrações, permite perceber que o exército era uma ferramenta política e que a diplomacia romana era uma coisa tenebrosa. Como diria Clausewitz séculos mais tarde "A guerra é a continuação da política por outros meios"  .
  • Morrison, J. S., Rankov, N.B. "The Athenian Trireme: The History and Reconstruction of an Ancient Greek Warship"
  • Landels, J.G.Engineering in the Ancient World” É um livro muito interessante sobre engenharia, com uma pequena parte sobre catapultas.
  • Parry, Dick Engineering the Ancient World” Livro agradável, muito bem ilustrada com fotos, cobrindo a maioria dos assuntos habituais (hidráulica, fortificações, arquitectura...) e não apenas sobre a bacia do Mediterrâneo (embora principalmente).
  • Murdoch, Adrian "Rome's Greatest Defeat: Massacre in the Teutoburg Forest" - uma obra séria sobre o famoso massacre de três legiões pelos Germanos.
  • Clunn,Tony "The Quest For The Lost Roman Legions" - e um livro sobre o amador que realmente encontrou o sítio onde as três legiões foram exterminadas, esse famoso campo de batalha de Teutoburg.
  • Grimal, Pierre "O Império Romano", um pequeno livro introdutório, em português.
  • Martin, Jean-Pierre "As Províncias Romanas da Europa Ocidental e Central", para ver se entra na cabeça que o Portugal actual era parte da Lusitania e da Tarraconensis.
  • Alarcão, Jorge "O domínio romano em Portugal", uma obra seminal, detalhada. É pouco ilustrada mas vale a pena.
  • Alarcão, Jorge "Conimbriga - o chão escutado" -  Este muito ilustrado. E as obras em opus tessellatum são tão giras.
  • Alarcão, Adília Moutinho "Portugal Romano - a exploração dos recursos naturais" - desde o peixinho para garum em Tróia ao cobre em Vipasca (Aljustrel).
  • Guerra, Amílcar "Plínio o Velho e a Lusitânia" - para ver o que escreveu sobre "nós" na sua História Natural o ilustre que morreu na erupção do Vesúvio que obliterou Pompeia.
  • Ward-Perkins, Bryan "A queda de Roma e o fim da civilização"- uma excelente livro Quem acha que literacia, indústria, arte, aquedutos, pontes e esgotos são coisas que não precisaríamos durante uns séculos?
  • Sim, David & Ridge, Isabel "Iron for the Eagles: The Iron Industry in Roman Britain Iron for the Eagles: The Iron Industry in Roman Britain", mais no tema da tecnologia romana, mas agora com ênfase na metalurgia.
  • Sumner, Graham "Roman Military Dress"; a referência do tema no momento; muito detalhado, um verdadeiro upgrade em relação aos Osprey semelhantes. Muito baseado exaustivo no que respeita aos achados arqueológicos tira-nos certezas e estereótipos, abrindo assim os horizontes.

REFERÊNCIA GLADIADORES

  • Baker, Alan "The Gladiator: The Secret History of Rome's Warrior Slaves", um bom livro de referência.
  • Junkelmann, Marcus, "Gladiatoren", simplesmente o melhor livro de referência (e autor) actual sobre este assunto. Uma boa base histórica e arqueológica, aliada à recriação.Para quem não lê alemão,tem muitas fotografias.
  • Lopez, Brice et al "Gladiateurs : des sources à l'expérimentation". Escrito em francês (geralmente mais acessível que o alemão) por recriadores que fazem combate com armas embotadas, mas que batem a sério. A Arqueologia Experimental no seu melhor, quando muitas coisas se tornam óbvias e as razões de ser, evidentes.
  • Nossov, Konstantin S. "Gladiator: Rome's Bloody Spectacle", mais um livro desde autor, que consegue acrescentar umas coisas novas aos outros.
  • Jacobelli, Luciana "Gladiators at Pompeii", Porque não ir directamente à fonte, à cidade apaixonada pelas lutas com seu famoso anfiteatro e os achados arqueológicos?
  • Shadrake, Susanna "The World of the Gladiator", um livro recente que traz algumas coisas novas.
  • Roger Dunkle "Gladiators: Violence and Spectacle in Ancient Rome", uma boa referência, mas sem nenhum brilhantismo.
  • Eckart Kohne "Gladiators and Caesars: The Power of Spectacle in Ancient Rome", livro de uma exposição, sendo as fotos as dos artefactos lá expostos. Faz um bom enquadramento dos vários espectáculos: nunca mais irão confundir os jogos do Circo com o Anfiteatro.
  • Meijer, Fik "Gladiators: History's Most Deadly Sport", o próprio título denuncia que o livro é fraquinho. Mas é uma resenha mais honesta que o título promete.

REFERÊNCIA VIKINGS/ANGLO-SAXÕES
  • Peirce, Ian "Swords of the Viking Age", somente para quem gosta de vikings e essencial para quem gosta de vikings. É tão bom que é pena não o fazerem em capa dura.
  • Short, William "Viking Weapons and Combat Techniques". Uma boa edição e uma boa resenha do essencial bélico dos vikings.
  • Underwood, Richard "Anglo-Saxon Weapons and Warfare". Outra boa resenha com detalhes históricos interessantes e bem ilustrado.
  • Siddorn ,J.Kim "Viking Weapons and Warfare". É sempre uma brisa fresca quando alguém da recriação que gosta de andar a lutar numa muralha de escudos escreve um livro. Tem uma perspectiva prática do que resulta e não resulta.
  • Nurmann, Britt et al "The Vikings recreated in colour photographs" Mais uma magnífica edição da Europa Militaria Special com muitas e muitas fotografias dos melhores recriadores históricos.
  • Gwyn, Jones, "A History of the Vikings" um maçudo livro de referência com a história completa.

REFERÊNCIA GERAL
  • Hopkins, A. - Knights
  • Stone, G. C.A Glossary of the Construction, Decoration, and Use of Arms and Armor in All Countries and in All Times: Together with Some Closely Related Subjects
  • Snow, Dan - "Battle - a Visual journey through 5000 years of combat". Abrange tanta coisa que não pode ser detalhado em nada, mas são 350 páginas de fotografias de alta qualidade. Uma boa referência.
  • Bennet, Mathew & Hooper, Nicholas - "The Cambridge Illustrated Atlas of Warfare : The Middle Ages, 768-1487". Para uma noção das grandes estratégias e movimentações dinásticas e enquadramento das batalhas nas guerras.
  • Black, Jeremy- "Cambridge Illustrated Atlas: Warfare - Renaissance to Revolution 1492-1792". Outro magnífico atlas desta colecção, para um período mais moderno.
  • Rosas, Lucia & Costa, Paula Pinto "Leça do Balio no tempo dos Cavaleiros do Hospital". Enquadramento histórico magnificamente ilustrado com fotografias. A Igreja com a sua Torre e a lâmina de bronze de Frei Estevão Marques Pimentel têm lugar de destaque.
  • Teixeira, Severiano N. &  Barata, M. Themudo- "Nova História Militar de Portugal" (Vol. 1 a 5) - um compêndio essencial para se perceber como era neste país à beira mar plantado. Também útil para saber quais os termos portugueses correctos para as armas e equipamentos.
  • Marques, A.H. de Oliveira & Dias, J. J. Alves - "Atlas histórico de Portugal e do ultramar português". Toda a gente sabe que os portugueses desde a Época dos Descobrimentos andaram em meio mundo. Mas onde exactamente? E quando? Este livro indica. Tal como indica como Portugal foi atingido pela Peste Negra.
  • Moreira, Rafael "História das fortificações portuguesas no Mundo". Além dos castelos que podemos visitar em Portugal, têm todos aqueles que gostaríamos de visitar em África, Ásia  e Brasil.
  • Duarte de Armas "Livro das Fortalezas". um fac-simile do manuscrito original que está na Torre do Tombo, de um levantamento feito no início do Séc. XVI para o Rei D.Manuel. Contém desenhos com vistas panorâmicas e plantas das fortalezas.
  • Ferreira, (General) Martins,"História do Exército Português" (1945), um pouco datado como não pode deixar de ser e sem ênfase no medieval mas continua a ser uma leitura interessante numa excelente edição.
  • Soares, Vicente H.V, & Adelino, Eduardo A. N, "Dicionário da Terminologia Militar" (1962-1963), ótimo para procurar termos, significados e sinónimos arcaicos.

Comments